Vamos falar sobre cabelos e uma história de aceitação?

Quando falamos em cuidados de beleza, ele é um dos primeiros, senão, o primeiro item que pensamos; Cabelos! E como não seria? Ele que emoldura o seu rosto, ele que pode te fazer sentir mais feminina, ou mais “mulherão” ou um cachorrinho molhado dependendo do dia.

Mas a verdade é que ao longo da vida o cabelo faz a gente passar por algumas situações embaraçosas na vida, pelo menos no meu caso, que tenho cabelo cacheado. Na escola os apelidos eram variados e nem sempre carinhosos, por isso, assim que minha mãe permitiu usei a primeira química de transformação nos meus cachinhos, e posso garantir que isso foi bem cedo, eu me sentia diferente das outras meninas, queria ter um cabelo lindo, liso, longo e solto ao vento, mas como naquela época eu não sabia lidar com meu cabelo eu só conseguia um efeito muito diferente, então ali ainda na infância começou a minha sina, experimentando todo as formas possíveis para deixar os fios da forma que na minha cabeça era bonito, e tentei de tudo mesmo: relaxamento, alisamento, hene pelúcia, ferro de passar roupa (sim muito antes da chapinha era na tabua de passar que a gente resolvia tudo, porque além de alisar os cabelos você já fazia um alongamento sensacional. E por ai foi até eu completar 17 anos, de repente surgiu no mercado uma solução milagrosa para todo esse perrengue de quem queria os cabelos lisos, uma tal de progressiva, mal sabia eu que me transformaria refém dessa danadinha por longos 10 anos, alternando com períodos de ódio por ter que me submeter a isso e períodos de amor por poder ter os cabelos que eu sempre quis.

189593_10150198611535410_7017005_n

Sempre com chapinha… não importava onde ou quando!

190746_10150198658095410_2491292_n

Acredite, manter franja quando o seu cabelo não é naturalmente liso não é fácil srsr

O problema nisso não esta nós procedimentos em si, sim eles podem ser perigosos para a saúde, (no começo da “era da  progressiva” o salão inteiro ficava envolto em uma nuvem de formol) eles também normalmente são perigosos para o seu bolso (quem tem cabelo longo e faz progressiva sabe do que eu estou falando) mas tudo isso não supera o que era pior para mim, eu não me sentia bonita com o meu cabelo natural, na verdade eu me sentia horrível, nesses 10 anos não passava pela minha cabeça ficar um dia sem passar a prancha no cabelo, e se uma ondinha aparece-se na raiz eu já me desesperaria, mas foi em dezembro de 2013 que eu tomaria uma decisão então inusitada para mim, foi uma época que eu tinha mudado de cidade, não acertava a mão com nenhum cabeleireiro, cada nova progressiva era uma decepção, nunca ficava do jeito que eu queria e eu já tinha chegado a fazer duas progressivas em um único mês, então depois de sair do salão naquele dezembro de 2013 eu decidi que seria a ultima vez que eu faria isso comigo mesma. Depois de mais um procedimento mal sucedido nos meus cabelos eu falei para mim mesma que tinha chegado ao fim essa ditadura que eu tinha me imposto.

1511601_10152469236025410_1573431388_o

Ultima progressiva, não se iluda com esse sorriso… depois de lavar o cabelo ele sumiu.

Nessa época eu nem sabia que já estava rolando um movimento para a aceitação do seu cabelo natural na web, mas confesso que no começo era difícil até encontrar produtos nas perfumarias para cabelos cacheados, tinha um ou outro ali escondidinho entre os produtos, pré e pós progressiva. Foi nessa época também que comecei a seguir algumas blogueiras que também estavam passando por esse mesmo processo ou já tinham passado e ensinando como deixar o cabelo cacheado mais bonito, com 27 anos eu não fazia nem ideia de como lidar com os meus cachos, fui deixando o cabelo crescer e como estava vindo de uma leva de progressivas mal sucedidas, não demorou muito para ele voltar a cachear, por isso não senti necessidade de fazer o big shop (aquele corte de cabelo onde você praticamente passa a maquina 1 para retirar toda a química do cabelo).

10391043_10152974049840410_7796694148335455319_n

Abril de 2014, o cabelo estava bem indefinido mas meus cachos já estavam aparecendo mais.

10548113_10153046322595410_643469730687603094_o

Em junho de 2014 cortei mais as pontas para ajudar na definição e já ir tirando a progressiva do cabelo

Confesso que também ter um marido maravilhoso ao meu lado me apoiando em cada decisão e repetindo diariamente que eu ficava linda de qualquer forma ajudou muito, talvez ele não saiba, mas foi fator decisivo na minha busca pela aceitação, e assim como uma lagarta que passa pelo processo para virar uma borboleta, eu fui começando a enxergar a beleza nos meus cachos e a aceita-los um dia após o outro, em entender que ele tem frizz mesmo, e isso não torna ele feio por causa disso, que ele tem volume, e que ele assim como a dona dele cada dia esta de um jeito, como eu passei tanto tempo tentando domar meu cabelo, sendo que eu jamais permitiria que fizessem isso comigo, mas eu fiz isso com eles, e peço desculpas, por favor cabelinhos me desculpem é que na verdade eu também não me entendia, por isso que eu não era capaz de entender vocês.

10683669_10153149495165410_2369923802877010018_o

Janeiro de 2015 eles já estavam quase chegando lá, faltava bem pouco!

10848768_10153484651975410_1865037906891136980_o

Em maio de 2015 eles já estavam praticamente livres da progressiva, restava um pouco ainda nas pontas mas quase nem dava para perceber! e já rolava muito amor pelos meus cachinhos!

Hoje eu me sinto muito mais bonita quando me olho no espelho, consigo enxergar a beleza em cada cacho ser do jeito que ele quer, me sinto mais livre, não me preocupo mais com garoas e chuvas, de verdade sinto que posso aproveitar mais a vida, claro que isso é a minha experiencia, longe de mim querer falar aqui que todo mundo deve seguir o mesmo caminho, que todos devem abolir chapinhas e progressivas, na verdade o que eu quero dizer com esse texto é que quando aceitamos nossa real beleza, tudo se torna mais mágico e bonito, claro que tem dias que rola ainda um será… Será que eu deveria voltar a deixar eles liso, mas essa ideia        passa bem rápida e na verdade se eu quiser um dia usar ele diferente posso sim usar uma escova ou uma chapinha, mas não vou me tornar refém dela, porque eu aprendi como ser livre e depois que a gente experimenta a liberdade não aceita mais viver de outra forma.

12000921_10154184013340410_1940766333092498026_o

Hoje eles estão assim… e posso garantir que há muito amor envolvido em cada cacho!

12493801_10154483121040410_2290490196382415834_o

Aprendendo dia a dia que a beleza vai muito além de padrões!

11846644_10154125740185410_8699391326033765444_n

Nunca deixando de ser feliz pelo caminha de aprendizagem!

Anúncios

Cheguei aos 30 mas ainda não sou adulta, e agora?

Bom nem preciso dizer que ao longo da vida passamos por várias pressões impostas pela sociedade né, com 1 ano de idade já espera-se que você diga ao menos mamãe, caso contrário você provavelmente tem algum problema quanto a fala. Com 2 anos já espera que você ao menos saia correndo por ai né, se não já viu… Acho que essa criança terá problemas no futuro e isso não para, quando se tem entre 16 e 17 anos começa a pressão para que você escolha logo o que você que fazer para o resto da sua vida, vulgo qual curso de faculdade você irá fazer, e por ai vai, e não se engane, não para por ai e a tendência é ficar pior quanto ao que você “deveria” estar fazendo. Já dizia o filme De repente 30, que 30 é a idade do sucesso… Percebe o problema nessa frase? A sociedade espera que com 30 anos você já esteja no seu auge profissional, com pelo menos uma casa, um carro e de preferencia casada(o), nunca me precupei muito com isso, afinal a definição de “sucesso” é diferente para cada indivíduo não é verdade? O que realmente me incomôda nisso tudo, é que aos 30 muitas coisas já não são mais permitidas a você, exatamente permitidas, sabe por quê? Porque você é ADULTO, aos 20 anos a sociedade ainda releva algumas coisas, porém aos 30 não, mas vamos parar para pensar um pouco, afinal qual a definição da palavra adulto? Vamos dar uma olhada no dicionário e ver o que ele nos diz:

ADULTO – adj. Que terminou sua adolescência.
Que chegou ao termo do período de crescimento: animal, planta adulta.
S.m. Aquele que atingiu maioridade civil.

Ok, definição perfeita, mas percebe que em nenhum momento está dizendo que você não  deve usar cabelos coloridos, ou ainda que não possa usar camisetas de heróis ou qualquer outra coisa que a sociedade simplesmente diga que você não pode, porque já passou dos 30? Eu certamente encontro algumas dificuldades em me enquadrar ao padrão adulto, que a sociedade diz que é correto, aliás, outra palavrinha que é bem complicada né, padrão. Quem foi esse ser que em determinado momento escolheu o que seria certo ou errado e disse que todo mundo deveria seguir isso? Nunca gostei de padrões, normalmente eles são chatos e sem personalidade, mas voltando ao ADULTO, não temos que parar de fazer determinada coisa, porque dizem que “isso não é coisa de adulto” de verdade eu não me importo se assistir Pretty Little Liars não é coisa de adulto, não me importo se ler Harry Potter e qualquer outro livro de fantasia não é coisa de adulto (ah já perceberam que esses livros normalmente ficam na seção de infanto-juvenis? Olha outro padrão ai que a sociedade quer que nós aceitemos), não me importo nem um pouco se assistir a desenhos animados e anime não é coisa de adulto, sabe por que não me importo? Porque estou muito mais preocupada em ser feliz do que seguir o que a sociedade diz, e se isso significa que aos olhos deles eu jamais serei adulta, tudo bem, para eles eu posso ser criança até o fim.

Mudanças depois dos 30

Olá pessoal tudo bem?
Hoje eu queria falar com vocês sobre as pequenas mudanças que acontecem, tanto no nosso corpo quanto na nossa cabeça depois que chegamos aos 30.
Confesso para vocês que a minha mente não mudou muito não, ela ainda esta na casa dos 20 (dependendo do dia até menos rs…) mas infelizmente o corpo já começou a dar alguns “sinais de mudança” o que acendeu algumas luzes na minha cabeça. A primeira coisa é que meu metabolismo que já não era muito acelerado agora parece que resolveu andar em marcha ré, pois é triste isso… nunca foi magra sempre fui gordinha, mas normalmente meu organismo respondia bem aos estímulos de dietas e exercícios, porém agora a coisa é mais séria, o organismo demora mais ou menos 1 mês para dar a resposta que ele costumava dar em uma semana ou seja um ponto para se trabalhar e muito.
Outra coisa que já comecei a reparar pequenas mudanças é na pele principalmente do rosto, hoje não saio mais de casa sem protetor solar, mesmo tendo a pele mais morena prefiro não arriscar pois percebi que a minha pele está manchando com um pouco mais de facilidade e ressecando também o que para mim é muito estranho pois sempre tive a pele mais para oleosa do que para normal ou seca, então amigas e amigos o negócio é se cuidar e muito.
Hoje nós vivemos muito mais do que em épocas passadas e ninguém quer chegar nos 50 ou nos 60 com doenças e aparentando ter muito mais idade do que realmente tem né? acredito que a palavra de ordem para quem chegou aos 30 anos é CUIDADOS, sim cuidados com a alimentação (preciso puxar mais minha orelha nesse item) cuidados para não se tornar uma pessoa sedentária, cuidados com a pele e claro cuidados com a mente, sabemos que aos 30 anos muitas vezes estamos no auge da nossa carreira ou a caminho dele e por esse motivo deixamos alguns desses pontos de lado, mas pensa que na vida tudo é equilíbrio e se você deseja chegar daqui a 20, 30 ou 40 anos bem para poder aproveitar melhor a vida é bom começar a se cuidar desde já, combinados?
Mas e vocês me contem o que vocês já começaram a reparar de mudanças, seja física ou mental, vamos dividir nossas experiências.
Beijos e até mais!!!